Perguntas Frequentes

O que é o Fundo Activo de Capital de Risco Angolano (FACRA)?

O Fundo Activo de Capital de Risco Angolano é um fundo público de capital de risco criado pelo Decreto Presidencial 108/12 de 7 de Junho, focalizado em apoiar as Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPME) angolanas na criação, inovação e expansão dos seus negócios no país.

O que é um Fundo de Capital de Risco?

O Capital de Risco consiste numa verba facultada por investidores à empresas em fase de arranque ou negócios com potencial de crescimento. O capital de risco é especialmente atractivo para empresas novas ou pequenas que, em virtude da sua baixa dimensão, tenham dificuldades em angariar capital ou não são capazes de assegurar um empréstimo bancário. O investimento em Capital de Risco realiza-se habitualmente através da tomada de uma participação minoritária no Capital Social da empresa e costuma durar entre 3 a 7 anos, estando limitada pela data de liquidação do FACRA.

Como é que o FACRA financia as empresas?

O financiamento pelo FACRA é realizado através do mecanismo de Capital de Risco, que consiste, em traços gerais, num montante facultado à empresas em fase de arranque ou negócios com potencial de crescimento, em contrapartida de uma tomada de participação minoritária no seu capital social.

Que tipo de empresas podem submeter a candidatura ao FACRA?

Desde que o projecto empresarial tenha pelo menos 51% do seu capital social detido por cidadãos angolanos, seja uma empresa certificada como MPME pelo INAPEM e se enquadre nos sectores alvo do FACRA, tem a possibilidade de dirigir a este Fundo uma proposta de financiamento. Apesar de haver requisitos documentais que terão de ser cumpridos antes que um eventual financiamento seja aprovado (disponíveis para consulta no website do FACRA), estamos disponíveis para começar a analisar o plano de negócios do projecto, o curriculum dos promotores e equipa de gestão, e os dados financeiros históricos da empresa (caso esta já exista) assim que os promotores no-los entreguem, de forma a podermos verificar o potencial económico-financeiro da sua iniciativa e o enquadramento no âmbito de investimentos do FACRA.

Quais são os requisitos para que a minha MPME seja financiada pelo FACRA?

Requisitos aplicáveis a promotores de projectos start-up e empresas já constituídas:
  • Plano de negócios do projecto com projeções a 5 anos.
  • Curriculum Vitae dos promotores do pedido de financiamento e equipa de gestão.
  • Apresentação de capacidade dos promotores de co-investimento no projeto/empresa (por avaliação da empresa existente ou por fundos próprios).
  • Qualificação como MPME nos termos da Lei nº 30 de 13 de Setembro de 2011 e Certificação da empresa já constituída).
  • Demonstração de que a empresa está em pleno funcionamento (Ex: 3 últimos recibos de pagamento da Segurança Social, etc.

Quais são os sectores da economia em que o FACRA actua?

O FACRA, enquanto mecanismo inserido no programa “Angola Investe” de desenvolvimento das MPME’s, tem como prioridade contribuir para a diversificação da economia Angolana, pelo que visa investir em projectos empresariais que actuem em sectores como a tecnologia, soluções logísticas, inovação agro-pecuária, a indústria transformadora e produtora de alimentos, biotecnologia, saúde ou os serviços que gerem valor económico acrescentado entre outros.

O FACRA, enquanto mecanismo inserido no Programa “Angola Investe” de desenvolvimento das MPME’s, tem como prioridade contribuir para a diversificação da economia Angolana, pelo que visa investir em projectos empresariais que actuem em sectores como a agro-pecuária, a indústria transformadora, biotecnologia, saúde ou os serviços que gerem valor económico acrescentado, entre outros.

O FACRA apoia no desenvolvimento da ideia e respectivo Plano de Negócios?

Os factores fundamentais para a apresentação de um projecto de investimento por parte do seu promotor consistem em:
  • Identificar uma oportunidade no mercado;
  • Criar um modelo de negócio que permita explorá-la;
  • Agregar o talento com as competências adequadas à sua gestão;
  • Angariar investimento necessário ao seu financiamento.

Sendo o FACRA um potencial investidor, a respectiva equipa de gestão do Fundo, constituída por especialistas em análise económico-financeira de projectos empresariais, e com recurso a consultores com conhecimentos técnicos sectoriais sempre que tal se justificar, poderá ajudar os promotores de projectos a verificarem se encontram-se reunidas as condições básicas para que o plano de negócios seja analisável, mas não poderão substituir os próprios promotores e líderes do projecto na sua realização.

O FACRA apoia empresas a nível nacional ou só em Luanda?

Desde que o projecto empresarial tenha pelo menos 51% do seu capital social detido por cidadãos angolanos e seja certificada como MPME pelo INAPEM, pode estar sedeado e desenvolver actividade em qualquer região de Angola.

Qual é o processo de seleção de projetos a serem financiados pelo FACRA?

Como devem as empresas fora de Luanda contactar o FACRA?

FACRA está contactável através do e-mail info@facra-angola.com ou através do número de telefone: M: (+ 244) 943 25 78 58

O FACRA cobra taxas de juro?

O FACRA consiste num mecanismo de financiamento distinto da dívida ou empréstimo bancário, não há lugar ao pagamento de juros. Em concreto, o financiamento pelo FACRA é realizado através do mecanismo de Capital de Risco, que consiste, em geral, num montante facultado a empresas em fase de arranque ou negócios com potencial de crescimento. Em contrapartida o FACRA passará a ter uma participação minoritária no seu capital social. Como tal, a ausência do custo financeiro pelos capitais investidos é uma das vantagens do FACRA enquanto mecanismo de financiamento.

Qual é o prazo médio entre a recepção das candidaturas e a concessão do financiamento?

Como o processo de análise de um pedido de financiamento depende, entre outros, do grau de consistência e profundidade com que os seus pressupostos e respectivos dados financeiros nos são apresentados, bem como do número de projectos que se encontrem já em análise no momento da apresentação, não é possível estabelecer à partida um prazo de resposta. No entanto, asseguramos que o FACRA tem todo o interesse em analisar e investir em projectos cujo potencial e enquadramento se comprovem, pelo que tudo faremos para facilitar uma interacção fluida entre os nossos gestores e os promotores dos projectos, no sentido de contribuirmos da melhor forma para uma rápida conclusão do respectivo processo de análise.

Posso fazer parte da equipa do FACRA?

A equipa de gestão do Fundo se encontra estabilizada em termos organizacionais. No entanto, caso seja do seu interesse, poderemos conservar o seu CV para uma eventual análise futura. Desta forma, caso surja uma oportunidade de colaboração que vá de encontro ao seu perfil, contactá-lo-emos.

O FACRA tem estipulado um valor máximo para os pedidos de financiamento?

O FACRA tem como objectivo investir em cerca de 40 a 50 projectos empresariais ao longo do período de 10 anos de vigência do Fundo. Como tal, apesar de não haver um volume predefinido para o investimento de cada projecto, a equipa de gestão do FACRA procurará projectos que contribuam para uma diversificação equilibrada do portfólio de empresas a participar, pelo que a identificação das reais necessidades de financiamento de cada projecto será o factor fundamental a ter em consideração na análise dos mesmos.

Contacto para jornalistas e media

Djembe Communications, Olivio Gambo (+244) 923 614 857